Preciso cancelar o MEI, e agora?

São vários os motivos que levam um empresário a ter que cancelar seu CNPJ. O importante é tomar uma decisão informada e fazer tudo corretamente para não ter surpresas desnecessárias.

Siga o tutorial deste artigo e você verá que cancelar o MEI é mais fácil do que parece.
Assim como você fez para abri-lo, você também pode fazer todo o processo para cancelar o MEI pelo meio virtual.

Em caso de decisão de encerramento do cadastro do Microempreendedor Individual, o procedimento poderá ser realizado inteiramente online e sem burocracia.
De acordo com o artigo 9º da LC n.123, o MEI será cancelado independentemente da regularidade das obrigações fiscais, sociais ou trabalhistas, principais ou acessórias, sem prejuízo das responsabilidades decorrentes dessas obrigações.

COMO CANCELAR O MEI?

Todo o processo de encerramento do MEI ocorre pelo site www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br. Você deve procurar a opção “Já sou MEI” e seguir o passo a passo abaixo:

  • Acesse o Portal do Empreendedor;
  • Selecione “serviços para MEI”;
  • Em seguida, clique na opção “baixa de MEI”;
  • Selecione a opção“Solicitar”;
  • Informe os dados da conta de acesso;
  • Revise o formulário;
  • Preencha a declaração de baixa;
  • Por fim, emita e guarde o CCMEI de baixa.

É PRECISO PAGAR PARA CANCELAR O MEI?

Não. O fechamento do MEI é gratuito. Não há necessidade de pagar pelo processo e, como vimos, é bastante simples.

O cancelamento ocorre mesmo se houver multas por atraso. Mas nossa recomendação, porém, é tentar quitar as dívidas antes de fechar o CNPJ. Desta forma, evita que a Agência Fiscal aplique impostos, contribuições e multas com juros.
E se as verbas não forem pagas, o seu CPF pode ser negativado. Portanto, notifique e declare a extinção da empresa no site do Simples Nacional. Por outro lado, o atraso também pode resultar em multa.
Você pode cancelar seu registro MEI no mesmo dia caso não haja nenhum imprevisto.

 

O QUE FAZER A SEGUIR?

Uma vez solicitado o cancelamento, o cancelamento é irreversível. Portanto, pense cuidadosamente sobre as implicações desta decisão. Claro, você pode reabrir um MEI com o seu CPF, mas o CNPJ não será o mesmo. Você terá que refazer todo o processo.
Como vimos, encerrar o MEI é uma tarefa muito simples. Seguindo todos os passos apresentados neste artigo, você já poderá encerra-lo corretamente.
No entanto, é essencial garantir que todas as dívidas relacionadas ao DAS sejam pagas a eles para evitar complicações futuras.
Além disso, é preciso ter certeza da decisão de cancelar o MEI, afinal, o CNPJ não pode mais ser recuperado.

E SOBRE OS BOLETOS DAS?

É possível cancelar o MEI mesmo sem pagar os boletos vencidos, mas a dívida permanecerá ativa e os pagamentos do DAS que foram gerados até o momento da baixa do MEI terão que ser feitos. Você precisará pagar o boleto (DAS) que vencerá no mês seguinte.
Então, após esse período, os boletos do DAS não serão mais gerados. Mesmo com o cancelamento do MEI, é possível abrir outra empresa, com outro CNPJ, quando quiser.
Lembre-se que o seu novo CNPJ será diferente do atual, pois não é possível recuperar o CNPJ MEI cancelado.

Preciso cancelar o MEI, e agora?

São vários os motivos que levam um empresário a ter que cancelar seu CNPJ. O importante é tomar uma decisão informada e fazer tudo corretamente para não ter surpresas desnecessárias.

Siga o tutorial deste artigo e você verá que cancelar o MEI é mais fácil do que parece.
Assim como você fez para abri-lo, você também pode fazer todo o processo para cancelar o MEI pelo meio virtual.

Em caso de decisão de encerramento do cadastro do Microempreendedor Individual, o procedimento poderá ser realizado inteiramente online e sem burocracia.
De acordo com o artigo 9º da LC n.123, o MEI será cancelado independentemente da regularidade das obrigações fiscais, sociais ou trabalhistas, principais ou acessórias, sem prejuízo das responsabilidades decorrentes dessas obrigações.

COMO CANCELAR O MEI?

Todo o processo de encerramento do MEI ocorre pelo site www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br. Você deve procurar a opção “Já sou MEI” e seguir o passo a passo abaixo:

  • Acesse o Portal do Empreendedor;
  • Selecione “serviços para MEI”;
  • Em seguida, clique na opção “baixa de MEI”;
  • Selecione a opção“Solicitar”;
  • Informe os dados da conta de acesso;
  • Revise o formulário;
  • Preencha a declaração de baixa;
  • Por fim, emita e guarde o CCMEI de baixa.

É PRECISO PAGAR PARA CANCELAR O MEI?

Não. O fechamento do MEI é gratuito. Não há necessidade de pagar pelo processo e, como vimos, é bastante simples.

O cancelamento ocorre mesmo se houver multas por atraso. Mas nossa recomendação, porém, é tentar quitar as dívidas antes de fechar o CNPJ. Desta forma, evita que a Agência Fiscal aplique impostos, contribuições e multas com juros.
E se as verbas não forem pagas, o seu CPF pode ser negativado. Portanto, notifique e declare a extinção da empresa no site do Simples Nacional. Por outro lado, o atraso também pode resultar em multa.
Você pode cancelar seu registro MEI no mesmo dia caso não haja nenhum imprevisto.

 

O QUE FAZER A SEGUIR?

Uma vez solicitado o cancelamento, o cancelamento é irreversível. Portanto, pense cuidadosamente sobre as implicações desta decisão. Claro, você pode reabrir um MEI com o seu CPF, mas o CNPJ não será o mesmo. Você terá que refazer todo o processo.
Como vimos, encerrar o MEI é uma tarefa muito simples. Seguindo todos os passos apresentados neste artigo, você já poderá encerra-lo corretamente.
No entanto, é essencial garantir que todas as dívidas relacionadas ao DAS sejam pagas a eles para evitar complicações futuras.
Além disso, é preciso ter certeza da decisão de cancelar o MEI, afinal, o CNPJ não pode mais ser recuperado.

E SOBRE OS BOLETOS DAS?

É possível cancelar o MEI mesmo sem pagar os boletos vencidos, mas a dívida permanecerá ativa e os pagamentos do DAS que foram gerados até o momento da baixa do MEI terão que ser feitos. Você precisará pagar o boleto (DAS) que vencerá no mês seguinte.
Então, após esse período, os boletos do DAS não serão mais gerados. Mesmo com o cancelamento do MEI, é possível abrir outra empresa, com outro CNPJ, quando quiser.
Lembre-se que o seu novo CNPJ será diferente do atual, pois não é possível recuperar o CNPJ MEI cancelado.

Preciso cancelar o MEI, e agora?

São vários os motivos que levam um empresário a ter que cancelar seu CNPJ. O importante é tomar uma decisão informada e fazer tudo corretamente para não ter surpresas desnecessárias.

Siga o tutorial deste artigo e você verá que cancelar o MEI é mais fácil do que parece.
Assim como você fez para abri-lo, você também pode fazer todo o processo para cancelar o MEI pelo meio virtual.

Em caso de decisão de encerramento do cadastro do Microempreendedor Individual, o procedimento poderá ser realizado inteiramente online e sem burocracia.
De acordo com o artigo 9º da LC n.123, o MEI será cancelado independentemente da regularidade das obrigações fiscais, sociais ou trabalhistas, principais ou acessórias, sem prejuízo das responsabilidades decorrentes dessas obrigações.

COMO CANCELAR O MEI?

Todo o processo de encerramento do MEI ocorre pelo site www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br. Você deve procurar a opção “Já sou MEI” e seguir o passo a passo abaixo:

  • Acesse o Portal do Empreendedor;
  • Selecione “serviços para MEI”;
  • Em seguida, clique na opção “baixa de MEI”;
  • Selecione a opção“Solicitar”;
  • Informe os dados da conta de acesso;
  • Revise o formulário;
  • Preencha a declaração de baixa;
  • Por fim, emita e guarde o CCMEI de baixa.

É PRECISO PAGAR PARA CANCELAR O MEI?

Não. O fechamento do MEI é gratuito. Não há necessidade de pagar pelo processo e, como vimos, é bastante simples.

O cancelamento ocorre mesmo se houver multas por atraso. Mas nossa recomendação, porém, é tentar quitar as dívidas antes de fechar o CNPJ. Desta forma, evita que a Agência Fiscal aplique impostos, contribuições e multas com juros.
E se as verbas não forem pagas, o seu CPF pode ser negativado. Portanto, notifique e declare a extinção da empresa no site do Simples Nacional. Por outro lado, o atraso também pode resultar em multa.
Você pode cancelar seu registro MEI no mesmo dia caso não haja nenhum imprevisto.

 

O QUE FAZER A SEGUIR?

Uma vez solicitado o cancelamento, o cancelamento é irreversível. Portanto, pense cuidadosamente sobre as implicações desta decisão. Claro, você pode reabrir um MEI com o seu CPF, mas o CNPJ não será o mesmo. Você terá que refazer todo o processo.
Como vimos, encerrar o MEI é uma tarefa muito simples. Seguindo todos os passos apresentados neste artigo, você já poderá encerra-lo corretamente.
No entanto, é essencial garantir que todas as dívidas relacionadas ao DAS sejam pagas a eles para evitar complicações futuras.
Além disso, é preciso ter certeza da decisão de cancelar o MEI, afinal, o CNPJ não pode mais ser recuperado.

E SOBRE OS BOLETOS DAS?

É possível cancelar o MEI mesmo sem pagar os boletos vencidos, mas a dívida permanecerá ativa e os pagamentos do DAS que foram gerados até o momento da baixa do MEI terão que ser feitos. Você precisará pagar o boleto (DAS) que vencerá no mês seguinte.
Então, após esse período, os boletos do DAS não serão mais gerados. Mesmo com o cancelamento do MEI, é possível abrir outra empresa, com outro CNPJ, quando quiser.
Lembre-se que o seu novo CNPJ será diferente do atual, pois não é possível recuperar o CNPJ MEI cancelado.

Gestão financeira para pequenas empresas: o que é e como fazer?

Manter suas finanças requer muito mais do que apenas conectar números a uma planilha. Se você está tentando salvar um navio afundando ou alimentar o crescimento de uma empresa, uma boa gestão financeira significa se preparar para o sucesso a longo prazo do seu negócio.

Então, para aproveitar ao máximo suas finanças, você deve ser analítico em seus objetivos de gestão financeira. Definir metas específicas, orçamentos alcançáveis e métricas atingíveis em torno da maximização do seu orçamento, fluxo de caixa e gerenciamento de riscos pode ajudá-lo a construir uma base financeira estável.
Vamos compartilhar as 3 metas de gestão financeira que sua pequena empresa deve atingir.

1. ORÇAMENTO

O orçamento para o seu negócio envolve dar uma olhada no que aconteceu no mês passado, há três meses e neste ano, e depois usar os dados para tomar decisões financeiras informadas nos próximos meses e anos.

Um bom orçamento, por exemplo, mostraria quanto dinheiro você tem que gastar em recrutamento, treinamento e outras necessidades. Também deve fornecer um resumo de seus custos fixos e variáveis, bem como as vendas e receitas necessárias para financiar programas críticos.

Aqui estão algumas metas ou objetivos relacionados ao orçamento para você começar:

• ESTIME A RENDA FINANCEIRA

Olhar para suas fontes de receita anteriores é o primeiro passo em qualquer atividade orçamentária. Portanto, para descobrir quanto dinheiro você recebe regularmente de todas as fontes.
Por fim, não se esqueça de levar em consideração qualquer sazonalidade. Por exemplo, para um negócio de varejo, o período de Natal e Black Friday serão períodos movimentados.

• CUSTOS VARIÁVEIS

Despesas variáveis são aquelas que flutuam com base em quanto você vende seu produto ou serviço.

Por exemplo, se você estiver administrando uma academia fitness, o custo do personal trainer será variável, pois você só pagará seus treinadores quando eles treinarem um cliente.

• CUSTOS FIXOS

Locação, equipamentos, aluguel, encargos financeiros sobre empréstimos, folha de pagamento, impostos e seguros estão todos incluídos.

2. FLUXO DE CAIXA

Em seguida, se o seu negócio está se expandindo ou em declínio, controlar eficientemente o fluxo de caixa é fundamental.

Como dizem, Dinheiro é Rei. Se você drenou seu capital de giro, por exemplo, pode se encontrar incapaz de pagar fornecedores ou até mesmo pagar salários.
É por isso que é essencial ter um nível de capital de giro que ajude você a continuar administrando sua empresa, mesmo que as coisas não estejam indo bem.
Portanto, aqui estão alguns objetivos relacionados ao fluxo de caixa para você começar:

• MELHORANDO O CICLO DE CAIXA

O ciclo de caixa é a diferença entre o número médio de dias que leva para seus clientes pagarem menos o número médio de dias que você paga aos seus fornecedores.

• MARGEM FINANCEIRA

Você encontrará deficiências em sua empresa e as podará sistematicamente avaliando suas margens.

• GERENCIAMENTO DE LIQUIDEZ

Uma boa empresa deve manter um nível adequado de liquidez. Por outro lado, qual é esse nível apropriado varia de empresa para empresa e de indústria para indústria. No entanto, 6 meses de capital de giro são considerados um mínimo em muitas empresas.

3. ENTENDA OS RISCOS DA GESTÃO FINANCEIRA E APRENDA A LIDAR

Não há dúvida de que lançar uma nova empresa é arriscado. Então, o que você pode fazer para gerenciar o risco e aumentar as chances de sucesso a seu favor? Como você pode, em geral, minimizar os riscos monetários que acompanham o início de um negócio?
Portanto, aqui estão algumas metas relacionadas ao risco que ajudarão a mitigar riscos específicos:

• MANTENHA REGISTROS CONFIÁVEIS

Construa um sistema de manutenção de registros que funcione imediatamente.
Por outro lado, quando chega a hora de pagar suas contas ou registrar seus impostos, obter um sistema de arquivamento confiável e acompanhar a papelada economizará tempo e dinheiro.

• DIVERSIFIQUE SEUS GANHOS

Crie vários fluxos de receita em seu modelo de negócios, sempre que possível. Ter todos os ovos em uma cesta dificilmente é uma boa ideia.

• LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA

Como startup, você deve ter objetivos de negócios. Certifique-se de ter orçamentos anuais e mensais em vigor. Nunca perca de vista o fluxo de caixa e, por fim, entenda os riscos de negócios e tome medidas para minimizar.

E, por fim, se precisar de auxílio, nossa contabilidade conta com um time de especialista para ajudar sua empresa. Entre em contato conosco agora mesmo!

Gestão financeira para pequenas empresas: o que é e como fazer?

Manter suas finanças requer muito mais do que apenas conectar números a uma planilha. Se você está tentando salvar um navio afundando ou alimentar o crescimento de uma empresa, uma boa gestão financeira significa se preparar para o sucesso a longo prazo do seu negócio.

Então, para aproveitar ao máximo suas finanças, você deve ser analítico em seus objetivos de gestão financeira. Definir metas específicas, orçamentos alcançáveis e métricas atingíveis em torno da maximização do seu orçamento, fluxo de caixa e gerenciamento de riscos pode ajudá-lo a construir uma base financeira estável.
Vamos compartilhar as 3 metas de gestão financeira que sua pequena empresa deve atingir.

1. ORÇAMENTO

O orçamento para o seu negócio envolve dar uma olhada no que aconteceu no mês passado, há três meses e neste ano, e depois usar os dados para tomar decisões financeiras informadas nos próximos meses e anos.

Um bom orçamento, por exemplo, mostraria quanto dinheiro você tem que gastar em recrutamento, treinamento e outras necessidades. Também deve fornecer um resumo de seus custos fixos e variáveis, bem como as vendas e receitas necessárias para financiar programas críticos.

Aqui estão algumas metas ou objetivos relacionados ao orçamento para você começar:

• ESTIME A RENDA FINANCEIRA

Olhar para suas fontes de receita anteriores é o primeiro passo em qualquer atividade orçamentária. Portanto, para descobrir quanto dinheiro você recebe regularmente de todas as fontes.
Por fim, não se esqueça de levar em consideração qualquer sazonalidade. Por exemplo, para um negócio de varejo, o período de Natal e Black Friday serão períodos movimentados.

• CUSTOS VARIÁVEIS

Despesas variáveis são aquelas que flutuam com base em quanto você vende seu produto ou serviço.

Por exemplo, se você estiver administrando uma academia fitness, o custo do personal trainer será variável, pois você só pagará seus treinadores quando eles treinarem um cliente.

• CUSTOS FIXOS

Locação, equipamentos, aluguel, encargos financeiros sobre empréstimos, folha de pagamento, impostos e seguros estão todos incluídos.

2. FLUXO DE CAIXA

Em seguida, se o seu negócio está se expandindo ou em declínio, controlar eficientemente o fluxo de caixa é fundamental.

Como dizem, Dinheiro é Rei. Se você drenou seu capital de giro, por exemplo, pode se encontrar incapaz de pagar fornecedores ou até mesmo pagar salários.
É por isso que é essencial ter um nível de capital de giro que ajude você a continuar administrando sua empresa, mesmo que as coisas não estejam indo bem.
Portanto, aqui estão alguns objetivos relacionados ao fluxo de caixa para você começar:

• MELHORANDO O CICLO DE CAIXA

O ciclo de caixa é a diferença entre o número médio de dias que leva para seus clientes pagarem menos o número médio de dias que você paga aos seus fornecedores.

• MARGEM FINANCEIRA

Você encontrará deficiências em sua empresa e as podará sistematicamente avaliando suas margens.

• GERENCIAMENTO DE LIQUIDEZ

Uma boa empresa deve manter um nível adequado de liquidez. Por outro lado, qual é esse nível apropriado varia de empresa para empresa e de indústria para indústria. No entanto, 6 meses de capital de giro são considerados um mínimo em muitas empresas.

3. ENTENDA OS RISCOS DA GESTÃO FINANCEIRA E APRENDA A LIDAR

Não há dúvida de que lançar uma nova empresa é arriscado. Então, o que você pode fazer para gerenciar o risco e aumentar as chances de sucesso a seu favor? Como você pode, em geral, minimizar os riscos monetários que acompanham o início de um negócio?
Portanto, aqui estão algumas metas relacionadas ao risco que ajudarão a mitigar riscos específicos:

• MANTENHA REGISTROS CONFIÁVEIS

Construa um sistema de manutenção de registros que funcione imediatamente.
Por outro lado, quando chega a hora de pagar suas contas ou registrar seus impostos, obter um sistema de arquivamento confiável e acompanhar a papelada economizará tempo e dinheiro.

• DIVERSIFIQUE SEUS GANHOS

Crie vários fluxos de receita em seu modelo de negócios, sempre que possível. Ter todos os ovos em uma cesta dificilmente é uma boa ideia.

• LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA

Como startup, você deve ter objetivos de negócios. Certifique-se de ter orçamentos anuais e mensais em vigor. Nunca perca de vista o fluxo de caixa e, por fim, entenda os riscos de negócios e tome medidas para minimizar.

E, por fim, se precisar de auxílio, nossa contabilidade conta com um time de especialista para ajudar sua empresa. Entre em contato conosco agora mesmo!