Assessoria contábil: a mudança da estrutura do e-social

Revolução estrutural nas empresas no Brasil, o e-social é uma grande novidade nos setores trabalhistas e de recursos humanos; Adapte-se a novidade, com a assessoria contábil

Empresários de plantão, vemos que é chegada a hora de vocês colocarem para funcionar vossas assessorias contábeis, isso porque no início do segundo semestre de 2018 ocorreu a segunda metade das alterações do e-social, projeto governamental que unifica os principais órgãos púbicos empresariais do Brasil, a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o INSS e a Caixa Econômica Federal.

Essas alterações atingiram, inicialmente, empresas de cunho privado, mas com um aporte financeiro de 78 milhões de reais anuais. Agora, no final do ano, será a vez de MEIs (Microempreendedores individuais) e pequenos empresário passarem por esse processo de adaptação do e-social.

Mesmo com o processo de alteração iniciando na entrada do segundo semestre de 2o19, cabe aos pequenos e médios empresários começarem a se estruturar comercialmente para se adequarem às mudanças propostas pelo governo. É quando entra a assessoria contábil, sempre importante em períodos de mudança brusca no mercado. Ter uma assessoria contábil adequada ao lado da sua empresa auxiliará o processo de planejamento e adaptação, principalmente aos cursos sociais e humanos.

Assessoria contábil em dados

De acordo com dados oficiais do Governo Federal, até agosto de 2018 mais de 1 milhão de empresas aderiram as mudanças do sistema e-social. Por meio do levantamento desses dados, por exemplo, a assessoria contábil contribuirá norteando as melhores ações da sua empresa, até porque, embora o número de adesão das empresas seja expressivo, ele não é algo simples, principalmente no que se diz respeito aos recursos humanos e nas questões trabalhistas.

A complexabilidade desses processos está justamente na adequação das empresas às novas regras. Para que ela venha estar bem guarnecida, a assessoria contábil é fundamental, não só no processo de implementação das ações, mas, também de adaptação da empresa a essas mudanças.

Assessoria contábil: mudanças do e-social

Com as mudanças do e-social, as supervisões e fiscalizações quanto a questões trabalhistas ficaram mais criteriosas. Cabe, então, a assessoria contábil manter a empresa a par das suas responsabilidades e fugir das consequências negativas. Imaginava-se que as mudanças que mais afetariam os empresários seriam as de tecnologia, o que aconteceu em uma proporção bem menor do que se era imaginado. A tecnologia, ainda por cima, tornou-se um braço desse processo de alterações do e-social, pois centralizou as informações diretamente a um sistema de informação, o Confirp Digital.

A parte prática da assessoria contábil

Diferentemente do que muitos acham, as principais reclamações dos empresários que têm utilizado a nova plataforma do e-social não é devido a automatização do sistemas. É claro que houve reclamações, mas em uma esfera muito menor do que a principal reclamação, que é o fluxo de trabalho para profissionais do departamento pessoal e, também, de recursos humanos, os tradicionalmente conhecidos como RH. Segundo as criticas destes empresários, a nova fase do e-social impõe grandes diferentes para os profissionais atrelados ao fator humano, que é a adequação aos tais sistemas de informação do e-social, trazendo uma grande responsabilidade de adaptação aos RHs e afins.

O papel da assessoria contábil é adequar os serviços de RH e fatores humanos a nova onda do e-social, dinamizando os novos processos da melhor forma possível. Dados da assessoria contábil estruturarão cada vez mais essas mudanças, sendo um tiro certeiro a sua empresa.

Consultoria contábil: o auxilio para o relacionamento com os seus clientes

Através do processo de consultoria contábil, você poderá estar cada vez mais próximo dos seus clientes, sabendo efetivamente quem são

A fidelização de clientes perante um bom relacionamento com a empresa é o ideal para qualquer segmentação. Por meio de uma consultoria contábil, o empresário pode “ter aceso à mente” do perfil do seu público alvo. Por meio de dados estratégicos levantados pela equipe de contabilidade, a empresa terá em mãos informações relevantes sobre as posturas mais comuns e relevantes dos seus clientes.

Confira as dicas deste artigo que mostrará onde a consultoria contábil interferirá no relacionamento entre empresa e cliente.

1. Perfil de cliente ideal

A persona ideal da sua empresa é aquele tipo de cliente que atende ao perfil médio, características, interesses, posturas etc. Criar essa persona para chamar de sua é característica da consultoria contábil que, por meio do acesso de dados fornecidos pela contabilidade, poderá espelhar-se nessa persona para antever desejos, necessidades e costumes dos seus clientes.

É claro que o levantamento da consultoria contábil não será fidedigno a realidade, mas a aproximação fornecerá um processo de trabalho muito mais preparado à empresa.

2. Com que você lidará?

Conhecer a persona que define o seu cliente não é saber apenas as informações básicas, mas, sim, procurar ter conhecimento de mundo do seu ciente. Vai além de saber idade e sexo e parte para o campo de participar de fóruns, estar nos mesmos grupos, consumir ou conhecer produtos que une a sua empresa a esse público etc. Essas informações e o acesso ao aprofundamento desse conhecimento advém justamente por meio do processo de consultoria contábil.

3. Jornada do cliente

É quando a teoria vai para a prática (mesmo ainda na teoria). Não entendeu? É quando toda a informações obtida pela empresa sobre o cliente é prescrita através da consultoria contábil, justamente para que a empresa venha ter a mente do seu cliente e anteveja todas as situações da jornada de compra dele para se posicionar um passo a frente. Por isso é a teoria na prática, porque por mais que a jornada do cliente ainda esteja no campo teórico a antevisão dos fatos já é fator prático.

4. Parte prática

Até o então tudo foi teoria, até mesmo a etapa de jornada do cliente, que é a transcrição da teoria para a prática. Ao personalizar o seu atendimento para o seu cliente, superando as suas expectativas, a tendência é que você feche o negócio o mais rápido possível. Use o fator consultoria contábil ao seu favor para que esse processo flua de forma perfeita.

5. Fidelização

Quando a consultoria contábil trás para você tanta informação e a ideia de estar um passo a frente do seu cliente, é justamente pensando em fideliza-lo. Proporcionar a melhor sensação possível ao seu cliente, resultará em tê-lo sempre por perto. O relacionamento é o principal motivo para toda essa etapa de trabalho.

7. Humanização da sua empresa

Nunca a frase “Coloque-se no lugar do outro” foi tão real. Isso porque por mais que todos os projetos de consultoria contábil venha auxiliar a sua empresa, nada melhor do que humanizar, de fato, o seu relacionamento com o seu cliente.

Contabilidade gerencial: erros e acertos da sua empresa

Planejamento, organização e profissionalização, saiba aonde você está mandando bem e aonde você está mandando mal na sua empresa, por meio da contabilidade gerencial

Um grande erro de muitos empresários é a auto-suficiência. Isso não quer dizer que a confiança é algo negativa para um negócio, porém, o excesso de confiança pode prejudicar no quesito autocrítica. Somente saber fazer não é o suficiente para o sucesso da sua empresa, por isso a contabilidade gerencial é muito importante para todo o processo de gestão do seu negócio.

Saber em que patamar a empresa está, aonde ela esteve e onde ela quer chegar é fundamental para a gestão de sucesso de qualquer empreendimento. O auxílio da contabilidade gerencial será um braço para que a empresa esteja norteada e atenta sempre aos seguintes fatores: missão, mercado, recursos, despesas e operações tributárias.

De acordo com o SEBRAE, 25% das empresas fecham as portas antes de completar o seu primeiro ano no mercado. Esses números preocupantes podem ser sanados com a contabilidade gerencial ao lado da empresa desde o seu embrião. Fatores como os citados acima, precisam estar a par da empresa antes mesmo dela iniciar os seus trabalhos.

No ponto

Com uma cultura de planejamento, a contabilidade gerencial acrescentará esses métodos de planejamento de negócios desde o início da sua empresa, trazendo à identidade da sua empresa uma atenção especial a cada etapa.

Sempre em conjunto com a contabilidade gerencial, a ideia é que a sua empresa tenha a demonstração de um plano de negócios que diga, de forma realista, onde está e para onde vai a sua empresa, passando por cada etapa do projeto. Aí está a importância da contabilidade gerencial, justamente para firmar essa parceira em conjunto com a empresa, definindo segmentação, público, produto e ações serão definidas.

A contabilidade gerencial, participará ativamente da movimentação financeira da empresa.

Controles administrativos para perspectivas de movimentação monetária, com entradas, saídas, gestão de finanças, estratégias etc, fazem parte do controle administrativo e estão totalmente atrelados a contabilidade gerencial, também.

Pontos negativos

Erros existem, mas cabe a empresa dizimá-los. Agravar problemas da própria empresa é uma das falhas mais comuns no mundo empresarial e a contabilidade gerencial serve justamente para organizar todo o processo de gestão e também gerir falhas e entropias que a sua empresa venha ter.

Outro fator muito negativo às empresas é a falta de planejamento, entre eles financeiro. Cuidado com juros e empréstimos. A contabilidade gerencial é criteriosa no fator financeiro, por meio de conselhos técnicos que avaliarão a estruturação financeira da empresa.

Por fim, a falta da contabilidade nas questões tecnológicas é algo que, com o apoio da contabilidade gerencial, deverá ser arrumado.

Sucesso

O sucesso de qualquer envolvimento de produção comercial está no trabalho coletivo. Até mesmo produções individuais independentes trabalham em conjunto com a produção de materiais utilizados para determinada produção. Falando sobre a sua empresa, a parceira com a contabilidade gerencial é exatamente aquilo que tende a garantir o sucesso dela, por meio de uma boa estrutura de organização.

Pós-venda: a garantia da fidelização do cliente

O processo de fidelização dos clientes é fruto de um pós-venda muito bem trabalhado

Em tempos atuais, manter o fluxo de caixa da sua empresa está bem difícil. E se está tudo difícil, cabe a empresa, então, apostar nos clientes fieis da sua cartela. Fidelização é a palavra de ordem para que você nade contra essa maré que não está pra peixe.

Mesmo entendendo que em tempos de recessão o poderio de compra dos clientes, embora fieis, diminui abruptamente, cabe a sua empresa aumentar o poderio de barganha e usar a fidelização ao seu favor.

Fidelizar clientes pode ser a garantia da manutenção do ticket médio da sua empresa, mesmo em tempos de crise.

Na dúvida, recorra aos números

É na fidelização que clientes satisfeitos promoverão a sua empresa, indicando e, até mesmo, sendo novos consumidores de outros produtos ou serviços. Ter em seu portfólio clientes deste aporte, significa que a sua empresa está em 80% no caminho certo no que tange a excelência no atendimento.

Apenas 5% de retenção de clientes gera na casa de 25 a 75% de lucro, segundo pesquisas realizadas por Fred Reichheld, medindo o índice de lealdade do cliente através da Net Promoter Score.

Como fidelizar, então?

Junto com a palavra da moda, fidelização, caminha a palavra pós-venda. Quando você vende para determinado cliente e esse mesmo cliente possui uma outra demanda, você fará uma nova venda. A diferença é que no processo de gestão pós-venda, essas demandas serão descobertas no compasso do relacionamento e o processo de venda não será mais baseado na conquista e, sim, na confiança.

Todo empresário precisa entender, de uma vez por todas, que o processo de vendas é infinito em uma empresa e, mesmo que o cliente firme negócio com você, ele seguirá sendo um cliente em potencial, seja para consumir determinados novos produtos ou serviços ou na promoção ambulante da sua empresa, seja por indicação ou como um case de sucesso e satisfação.

É no momento de aperto das mãos que oficialmente inicia-se o relacionamento entre cliente e empresa. Até o então, podemos dizer que ambos estavam em processo de flerte, paquera. É no pós-venda que ambos saberão se o relacionamento poderá ter um futuro duradouro, ou não.

Tão importante quanto a efetivação do seu cliente é a fidelização e, para isso, a gestão pós-venda possui um espaço muito importante na empresa.

Aproxime-se e fidelize

A fidelização anda junto com a aproximação (com o perdão do trocadinho). Ter a empresa próxima, mesmo após a efetivação da venda, faz com que o relacionamento entre cliente e empresa se fortaleça por meio da segurança que o cliente terá através do seu suporte. A fidelização por aproximação confirma ao seu cliente que ele escolheu a opção certa para suprir determinado desejo ou necessidade.

Caso seja possível, a sua empresa precisa ter uma equipe de relacionamento justamente para a fidelização do cliente na gestão pós-venda. Essa equipe será a representação da marca e serão treinadas e capacitadas justamente para reter feedbacks e auxiliar na resolução de problemas e dúvidas que o seu cliente terá. Permitindo que ele não fique nem próximo de qualquer tipo de estresse.

Conclusão

A imagem positiva da sua empresa está em cases de sucesso. Como num slogan, cliente satisfeito satisfaz, também, a empresa. Isso porque a medida que a imagem da sua empresa estiver atrelada com resultados reais, as demandas tendem a aumentar conjuntamente. Isso além de que a fidelização do seu cliente representa boas indicações de leads qualificados e garantia da movimentação financeira da empresa sempre girando, mesmo quando a roda gigante do mercado estiver emperrada.

Ao abrir a sua empresa em Teresina, procure reduzir as reclamações dos seus clientes

Veja as sete dicas básicas para que você tome atitudes que reduzam as reclamações dos seus clientes ao abrir a sua empresa em Teresina

Ao abrir a sua empresa em Teresina, você precisará conquistar os seus clientes. Contudo, quando se trata de empresas no início, evitar retenções é tão importante quanto captar clientes. Por isso que, ao abrir a sua empresa em Teresina, você precisará estar sempre atento para evitar reclamações que, por tabela, gerarão desgastes.

Pensando nisso, esse artigo lista sete ações que tendem a culminar na diminuição de reclamações ao abrir a sua empresa em Teresina.

1. Evite reclamações, mas, quando tiver, as valorize

Quando você abrir a sua empresa em Teresina, precisará estar atento que toda e qualquer reclamação pode ser muito prejudicial ao futuro do seu empreendimento. Entretanto, é impossível agradar a todas as pessoas da mesma forma. Por isso, reclamações tendem sempre a acontecer. E quando elas acontecerem, você precisa prestar muita atenção para não persistir no erro.

O seu cliente é parte fundamental na identidade da sua empresa e, embora o profissional da área seja você, a subsistência da empresa depende dele. Por isso, sempre valorize as críticas e reclamações deles para melhorar a gestão do seu negócio.

A melhor forma de agradecer esse feedback é dobrando a atenção na queixa determinada e demonstrando a confiança depositada não errando novamente.

2. Pesquisas de satisfação são muito importantes

Pesquisas informam que apenas 4% dos clientes insatisfeitos reclamam. Entretanto, os demais geralmente não retornam ao seu estabelecimento, o que é ainda pior. Quando os clientes reclamam, é possível se mapear onde a empresa pode melhorar. E agora, quando ele não reclama, o que fazer? Ao abrir a sua empresa em Teresina, é importante que você monte pesquisas de satisfação para se ter noção do retorno dos seus clientes para com a sua empresa.

Você pode criar um formulário físico ou virtual e atrair o cliente a responder a pesquisa de satisfação oferecendo algum benefício extra.

3. Seja didático

Facilitar a comunicação com o seu público é extremamente importante ao abrir um empresa em Teresina. Tenha um canal de atendimento que seja eficiente e, acima de tudo, fale a língua do seus clientes. Para isso, é importante saber onde o seu cliente está, como e por que meio ele se comunica. Criar empatia com o meio é meio caminho andado para que a mensagem chegue com uma movimentação de clareza maior ao seu público-alvo.

4. Busque soluções

Antes que alguns problemas chega a você, é importante que você tenha o suporte de uma equipe de solucionadores de problemas, aqueles que chamam a responsabilidade para si e encaram qualquer B.O. Ao abrir a sua empresa em Teresina, você precisará ter uma linha de frente forte, já que, como empresário, você terá mil e umas situações diferentes para resolver por dia. Até mesmo para dinamizar o processo do seu cliente, é importante que a solução  dos problemas dele não fiquem pulando de mão em mão ou de setor em setor. Rapidez é sinônimo de satisfação para o seu cliente e você precisará prezar por ela.

5. Mas soluções consistentes

Embora a rapidez seja fundamental para o seu cliente, não adianta nada uma resolução rápida, mas “nas coxas”. Ao abrir sua empresa em Teresina, você precisará deixar claro os benefícios e as soluções consistentes que o seu produto ou serviço trará a ele.

Tenhas boas cartas na manga, não para que você tenha razão no “embate” com o seu cliente, mas, sim, para que ele venha entender que a sua empresa pensa nele a ponto de ter um “Plano B”, antevendo uma possível falha –  afinal, somos humanos.

6. O problema é seu

Ao abrir uma empresa em Teresina, quando você fala para um cliente que resolverá o problema dele, na verdade, está querendo dizer que irá resolver o seu problema. Críticas de clientes para com empresas significam que há falhas com a empresa e essas precisam ser resolvidas internamente.

7. Desempenho

Nenhuma leitura de crítica e feedback é maior do que o desempeno. Como dito anteriormente, apenas 4% dos clientes que não gostam de algo reclamam, os outros 96% tendem a não procurar mais a sua empresa. Ao abrir a sua empresa em Teresina, no momento em que você ver que o seu desempenho está caindo, precisará dar uma resposta imediata com a identificação e melhora de determinado ponto que não tem agradado a sua clientela.