A diferença entre planejamento estratégico e planejamento financeiro

Entenda o motivo da importância entre conhecer a diferença entre planejamento financeiro e estratégico no momento de captação de novos clientes

Planejamento estratégico é um termo bastante usado no universo empresarial, bem como, obviamente, finanças. O costume em usarmos esses termos leva muitas pessoas à confusão entre o planejamento estratégico e o planejamento financeiro. Neste artigo, veremos a principais diferenças entre eles.

As diferenças

Quando o planejamento se atenta apenas ao balanço financeiro da empresa, sem levar em consideração os fatores externos de mercado, podemos dizer que o serviço prestado foi de planejamento financeiro. Porém, caso houvesse um interesse da empresa, o planejamento poderia ser expandido dentro do conceito estratégico. Isso porque, todas as vezes que o planejamento é feito visando apenas as projeções financeiras, ele precisa analisar o conceito do mercado e da empresa internamente para chegar a essas conclusões, podendo também expandir o seu serviço projetando o futuro geral da empresa, segmentando-a ao mercado, fazendo, assim, um planejamento estratégico.

Quando falamos de planejamento estratégico, falamos em um serviço contábil amplo que passa por todas as esferas da empresa, estudando o mercado, clientes, concorrência etc. Já o planejamento financeiro é restrito na previsão de orçamentos, listas de trâmites financeiros periódicos e balancetes.

Etapas

O organograma a seguir explica a diferença prática entre o planejamento financeiro e o estratégico. Segue as diferenças mais claras:

  • Orçamento: enquanto o estratégico tem um foco funcional, o financeiro é pragmático quanto aos valores financeiros, pouco se importando com o custo-benefício.
  • O planejamento estratégico baseia-se em estudos científicos, inclusive de planejamento financeiro.
  • Ao planejamento estratégico compete o fornecimento geral de informações de uma contabilidade, não apenas financeiros.

Muito além da empresa como um valor econômico à sociedade, a observamos através do planejamento estratégico como um valor conceitual, dentro de uma filosofia, interferindo positivamente dentro das estratégias econômicas através do empreendedorismo nacional.

Orçamento

Muitas pessoas utilizam-se do termo “orçamento” para referir-se sobre planejamento financeiro, porém, se enganam que o planejamento de finanças é algo recorrente à empresa, já o orçamento desempenha um caráter mais anual. O planejamento financeiro, no caso, tem um ponto de partida e um ponto onde quer chegar dentro dos seus estudos de desempenho e previsões estratégicas, o que, por si só, também difere-se do planejamento estratégico, que é mais amplo e minucioso.

Como empreender ao abrir a sua empresa?

A necessidade de empreender é evidente, saiba, então, como colocar o empreendorismo em prática para poder abrir a sua empresa

Abrir uma empresa e empreender, tá aí uma das grandes funções de quem está querendo ter a sua primeira experiência no mundo dos negócios. O economista austríaco Joseph A. Schumpeter em seu livro “Capitalismo, socialismo e democracia”, usa o termo destruição crítica, que nada mais significa desconstruir os conceitos antigos, abrindo espaço para novas ações. Ou seja, ao abrir uma empresa, você está partindo do zero uma ação absolutamente nova, logo, automaticamente abrir uma empresa e empreender são coisas semelhantes. Porém o processo de dar um start no projeto de abrir a sua empresa não é o suficiente para ser um empreendedor. É nesse momento que surge a linha tênue entre o empreendedor e o visionário. Enquanto o visionário é aquele que sai da zona de conforto e idealiza, o empreendedor é aquele que sai do campo da idealização e abre a empresa, colocando o projeto em prática.

Como dizia o professor canadense, Louis Jacques Filion, “Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões”.

Empreender vem de sangue?

Não, empreender não vem de sangue, mas vem de suor. Trabalho duro, investimento em ideias inovadoras e inteligência econômica são fundamentais para se ter sucesso ao abrir a sua empresa. O conhecimento de mundo e as experiências contam muito nas atitudes que o empreendedor irá tomar, mas nada tem a ver com uma pseudo carga genética passada de pai para filho.

O que leva alguém a abrir uma empresa?

Na maioria das vezes é a “ambição” e a independência, mas cabe uma explicação às aspas na ambição, pois aqui tratamos ambição no bom sentido da palavra, aquela que nos gera a motivação de buscar um lugar melhor do que estamos atualmente. Dito isto, vale ressaltar que por mais que a ambição e o senso de independência seja os principais motivos para se abrir uma empresa, existem muitos outros motivos comuns, como: a insubordinação e alguns motivos alheios a vontade pessoal, como o desemprego, por exemplo.

Mas para pensar no sucesso da empresa, vale refletir muito na motivação da sua abertura, se ela possui um ideal maior do que o ideal pessoal ou apenas é um mecanismo para que você se livre de determinado problema, seja ele qual for.

Pessoas que buscam fazer do seu empreendimento um modo de conforto pessoal, está indo para o caminho errado e desconhece o conceito de abrir a sua empresa, já quem  o chefe é o único na empresa a não ter teto de vidro, além dele ser o primeiro a entrar e último a sair para dar exemplo e mecanizar os resultados da empresa.

Isso é empreender, se doar ao negócio como um projeto que confunde-se por si só com a vida do próprio empreendedor.

O perfil do tipo de pessoa que abre uma empresa

No livro “O empreendedor: descoberta e desenvolvimento do potencial empresarial”, Vera Pati lista algumas características que, segundo ela, definem a postura de sucesso de um empreendedor. São essas posturas:

· ser motivado pelo desejo de realizar;

· corre riscos viáveis, possíveis;

· ter capacidade de análise;

· precisar de liberdade para agir e para definir suas metas e os caminhos para atingi-las;

· saber onde quer chegar;

· confiar em si mesmo;

· não depender dos outros para agir; porém, sabe agir em conjunto;

· ser tenaz, firme e resistente ao enfrentar dificuldades;

· ser otimista, sem perder o contato com a realidade.

A contabilidade fiscal gera reconhecimento ao empresário bom pagador

Conheça a importância da contabilidade fiscal nas novidades anunciadas em meio a Semana Global do Empreendedorismo

Empresários bom pagadores poderão ser reconhecidos de forma prática, com benefícios e/ou bonificações na questão da tributação de impostos. Essa notícia além de ser muito importante para aqueles empresários de pequeno e médio porte, demonstra a importância da contabilidade fiscal no processo administrativo, por meio da auditoria e da organização das contas para que os empresários cumpra sempre os prazos prescritos. Muitos empresários deixam de cumprir prazos em processos burocráticos devido as jurisprudências, já que o recurso em alguns casos não lhes falta. Nessas situações, se eles tivessem uma empresa de contabilidade por trás lhe representando, teria dinamizado o processo.

A informação de um futuro projeto foi dado pelos presidentes do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, e da República, Michel Temer, durante a Semana Global do Empreendedorismo.

Auxílio, além do estímulo

Além do estímulo ao pagamento em dia de micro e pequenos empresários, também foi falado pelas personalidades presentes na SGE (Semana Global do Empreendimento) sobre o Projeto de Lei 171, que tramita desde 2015 no Congresso Nacional. A ideia desta PL é o refinanciamento das dívidas, justamente dessas pequenas e médias empresas, que têm sofrido com a crise financeira.

A reformulação da dívida é mais um exemplo da importância da contabilidade fiscal na auditoria de documentos e no levantamento de dados que integre isso às finanças.

Projeto “Crescer sem medo”

Entre projetos de leis idealizados e tramitando, o “Crescer Sem Medo” já está vigorando desde o início de 2018, auxiliando empresas de pequeno e médio porte.

O programa aumento o teto do Simples Nacional de 3,6 milhões de reais para 4,8mi, com a progressão da alíquota já praticada no IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física), além de que no caso de ultrapassagem do valor, a nova alíquota será cobrada apenas no valor excedente.

Com esses tipos de ações, o governo dá uma bola dentro, já que estimula a população local a investir em seu próprio país. Já para a contabilidade fiscal, o trabalho aumenta, também, devido ao fluxo de consultas e prestação de serviço para saber se a situação de determinadas empresas estão regulares e regularizar as que não estão.

Se a contabilidade fiscal souber aproveitar as oportunidades, essa é o momento perfeito para que ela abra o leque e aumente a sua rede de clientes em potencial.

As notícias deste artigo foram passadas pelo presidente do Grupo Sebrae, Guilherme Afif Domingos, assim como o próprio presidente brasileiro, Michel Temer, durante o SGE (Semana Global do Empreendedorismo). O evento já se notabilizou, nos últimos três anos, como o maior do Planeta, quando o assunto é pequenos e micro empresários. 2,5 milhões de pessoas já passaram pelo evento em cerca de 10 mil atividades.

A contabilidade em Teresina e o seu perfil de liderança: PARTE 3

No último texto da série, confira os últimos perfis de liderança traçados pela contabilidade em Teresina para agregar à sua empresa

E depois de descrevermos alguns perfis de liderança espalhados entre as empresas a fora, chegamos ao terceiro e ultimo texto da série onde destacamos a importância da contabilidade em Teresina nessa ação que parece fugir do setor técnico e caminhar para o pessoal, mas que, na verdade, não deixa de ser técnica, o levantamento do perfil de liderança, que é fundamental no traçado da forma de atuação da empresa e nos seus resultados.

A intenção do texto é gerar uma reflexão por parte dos líderes, para que de forma isenta, eles venham a se auto-avaliar e avaliar também todo o mercado, funcionários e a empresa que ele tem sob o comando.

Para quem acha que a importância da contabilidade está apenas nas perspectivas estratégicas e nos levantamentos financeiros, está enganado. A contabilidade têm várias funções que vão ao encontro da gestão de pessoas e no que essa gestão vai interferir no resultado final, os rendimentos da empresa.

Então, ao ler o texto, o líder terá duas opções: refutar as perspectivas, mesmo sabendo que contra fatos não há argumentos, ou tomar posturas diferentes para agregar a sua empresa.

Centro do mundo

Você já escutou a expressão: parece que o mundo gira ao seu redor? Então, é o típico caso do líder centralizador. Muitas vezes pecando pela falta de experiência no gerenciamento de liderança, ele peca pelo excesso, por querer demonstrar que, de fato, consegue exercer bem a sua função.

Por outro lado, na medida em que ele assume a responsabilidade para si, tende a retirar valor do senso de equipe e ter consequências em sua saúde física e mental.

Geralmente, o líder que centraliza o mundo para si é um bom profissional, assumiu a liderança pelos seus atributos técnicos, mas peca na gestão de pessoas e relacionamentos, por isso, a tendência desses erros no início são mais por despreparo do que por má fé. Exatamente por isso que cabe a contabilidade em Teresina dar esse toque através de demonstrações e coletas de dados, para que corrigido de início o erro não se perpetue.

Livre

A grande qualidade do líder livre, está no fato dele ser livre. Por outro lado, o maior defeito do líder livre está propriamente no fato dele ser livre.

Para que você venha entender, até mesmo ver o quanto a contabilidade em Teresina é tão importante nesse processo, cabe ao líder livre, por ser liberal, ter a sua equipe nas mãos, com metas bem definidas e com os prazos bem estabelecidos, estimulado o melhor e mais criativo trabalho dos seus liderados. É exatamente por isso que as maiores qualidades e defeitos do líder livre, está propriamente no fato dele ser livre, pois a tendência é ou dar muito certo ou muito errado. É aí que entra a contabilidade em Teresina, que ao entrar no jogo com a sua perspectiva técnica, direcionará até quando essa liberdade gera resultados positivos para a empresa e deve ser mantida na gestão.

Inspirador

É o líder ideal, pois tem estofo o suficiente para inspirar os seus liderados, seja por sua experiência, carisma ou pela forma que ele trabalha. O líder inspirador é o cara que traz a sua equipe para si e sabe trabalhar com cada peça no tabuleiro. Ele está sempre de olho no futuro, sendo um visionário nato. Sabe lapidar talentos e descobri-los dentro do processo gradativo.

Pelo fato de ser o líder inspirador, a sua forma de trabalho é a referência para todas as lideranças.

Bem, com a principal referência de liderança, encerramos a série de artigos que norteia os gestores de empresa a se auto-avaliarem e observarem o seu meio de trabalho através de comandos de parceria com a contabilidade em Teresina.